sexta-feira, 23 de março de 2012

Um novo começo.


Chega um momento em sua vida que é necessário comparar quem você era com quem você se tornou com quem você quer ser. No meio de tantas comparações, absorvemos as coisas boas e jogamos fora o que não queremos mais pra si.Pense em seu valores e objetivos de alguns anos atrás e veja as mudanças, mesmo que seja insignificantes, sempre haverá mudanças.Muitas vezes os responsáveis por toda essa reprojeção de nossa personalidade são simplesmente as desilusões, os ‘desamores’, os ‘descompromissos’ e vários outros .Talvez acreditávamos ou quem sabe ainda acreditemos na magia, não aquela de conto de fadas que sonhávamos quando éramos crianças , refiro-me a magia do amor. Aquela que nos faz acreditar que tudo pode acontecer se for verdadeiro. Só que para nós, sempre será verdadeiro, assim apostamos todas as nossas fichas em um personagem fictício de perfeição. Logo todas essas paixões e supostos amores são substituídos por fustrações e um pouco de realidade. E essa um pouco de realidade é capaz de nos derrubar, de fazer doer, mas além de tudo de nos fazer acordar. Será decepcionante reconhecer que nosso personagem é apenas a projeção de um ser perfeito criado por nós. Se ele foi criado, não foi real, e se não foi real, não foi verdadeiro.Toda essa decepção e desilusão nos obriga a rever nossos conceitos, nos obriga a ser cautelosos e a endurecer nossos corações para tudo que aparentemente seja surreal. Perdemos oportunidades de amar? Sim, nós perdemos! Perdemos chances de sermos felizes? Sim, nós perdemos! Perdemos “aventuras” temporariamente satisfatórias? Perdemos. E todas essas chances que não damos ao mundo, não é reflexo de covardia ou insegurança. Pelo contrário, é a forma que encontramos de nos defendermos de cometer erros passados.E como superamos? Dando tempo ao tempo. É, aquele tempo inimigo das dores de aflição, inimigo do amor, inimigo da pressa de esquecer. Mas com uma capacidade imensa de curar feridas e preservar valores.Compare. Reveja. Reprojete. Tenha certeza que quem você quer ser daqui pra frente não seja um ser tolo o suficiente para permanecer em erros e mágoas passadas. Sempre é tempo de recomeçar.

2 comentários:

Pricilla Cruz disse...

É bom tê-la novamente :) Seja super bem vinda, Ana :)
Obs: Texto fantástico. Bjs :*

ana paula disse...

obrigada pri *-*
esto feliz por estar de volta .espero que meu blog fique tão bom quanto o seu , só não sei se será possível , você escreve super bem rsr . beijos ^^