sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Liberdade tem gosto de quê?



A gente tenta, a gente age, se desespera, faz coisas que não imaginava fazer para salvar uma situação terminal, desentortar uma linha que virou um rabisco, curar uma cicatriz que virou ferimento grave. Não adianta. É tão em vão quanto tirar água de um barco furado com as duas mãos. Tão inútil quando reunir purpurina num pote depois de uma ventania. Tão frustrante quanto acreditar que o sentimento vai unir, reiniciar, consertar tudo que foi dito e feito tão sem pensamento prévio e intenção disso. As mentes mudam, o tempo estático entre os apaixonados se torna descompassado, as observações que as atitudes são mais e mais diferentes se tornam inevitáveis. O amor acontece naquele dia que encontramos numa face solitária o lugar que nos faz se sentir em casa. Mas se o amor não continuar acontecendo todos os dias, não há situação que resista à decepção. A mera decepção de nada mais ser como um dia foi. De simplesmente deixar de existir.

Cansei de esperar sentada a felicidade bater à minha porta. Comecei a me perguntar e se ela nunca vier? Se ela não souber onde moro? Se ela chegar e eu tiver adormecido? Melhor não confiar na sorte. Fui em busca dela e descobri. A felicidade estava do meu lado o tempo todo, estava dentro de mim.

4 comentários:

Fique mais um segundo... disse...

Oi, Aninha, bom dia!!
Apenas pro não variar, o que deve ser sintomático em todo aquele que entrar aqui, eu amei os dois textos, tão opostos, tão complexos e tão verdadeiros.
Quando algo desanda, quando percebemos que um erro está procurando cobrir outro, ou que uma desculpa que nos damos ou alguém nos dá está procurando cobrir a verdade, quando nos pegamos com uma peneira tentando cobrir raios de sol, então é porque um passo nos separa da decepção. E o que será depois dela será tudo, menos bom. Ou ela permanecerá, ou no mínimo o relacionamento nunca mais será o mesmo.
Quanto ao ter cansado.. Ah... Quando finalmente nos cansamos do medo, da limitação, do descrédito, da mesmice... Ah, quando nos cansamos de esperar o que se faz e não se espera... Então a vida nos mostra o quanto perdemos por não crer, mas nos mostra muito mais o quanto ainda podemos ganhar!
Encantado como sempre! Encantado como nunca!
Um beijo carinhoso
Doces sonhos
Lello

Filipa Soares disse...

Lindo lindo lindo +.+ Meus parabens pelo maravilhoso blog que tens e textos! =D Seguindo ^^
p.s: em breve vou ter um concurso no blog de textos =)

http://inspirationsbymeforyou.blogspot.pt/

Bjocas fofa =D

Karine disse...

Oii eu estou passando para informar que o 3 Cantinho de Sonhos reabriu novamente, e dessa vez diferente... "Uma pitada do céu" de uma passandinha lá no meu blog para olhar, e se puder participar, ficarei muito grata, pois o propósito central do cantinho de sonhos, é de estarmos compartilhando palavras e opiniões.
Bem Deus abençõe, espero poder ver você por lá participando! Abrindo o Blog já encontrara, ou no post ou na barra direita.
asoonhadora.blogspot.com/

Ângelo Feinhart disse...

Gostei muito de teu blog. Espero que voltes a postar. Gostaria muito de conhecê-la melhor.
Abraço